Cor na Decoração: apartamento pequeno mistura rosa azul e amarelo

quarto-cabeceira-vermelha-p“Não tem regra.” “Se você gosta da cor, vai gostar do resultado.” Quando pesquisamos sobre cores na decoração, muitas vezes as dicas são essas. Na teoria, parece fácil colocar em prática. Na hora de bater o martelo, porém, somos paralisados pelo medo de errar. E vem o pensamento: “Melhor o bege mesmo”. Conversamos sobre esse assunto com a arquiteta Andrea Murao, autoridade no uso de cores e estampas em projetos de interiores, e pedimos a ela que abrisse o jogo. Por que é tão difícil fazer o que ela e sua sócia, a arquiteta Simone Marques, fizeram neste apartamento de 70 m² em São Paulo?

Habitado pela designer de moda Alina Oki, 26 anos, o imóvel tem papel de parede floral, tapete azul com estampa geométrica, pendentes amarelos e sofá pink. Na cozinha, azulejos estampados. No quarto, a cabeceira da cama é vermelha. São elementos que, sem a ajuda de um profissional, jamais ousaríamos misturar. O resultado encanta. Ao percorrerem o apartamento, nossos olhos encontram elos entre os itens, como se todos fossem parte de uma afinada melodia. Os tons do tapete, do sofá e do pendente são os mesmos do papel de parede. “Não foram escolhidos por acaso. Há um porquê”, diz Andrea. Este é o primeiro ensinamento das profissionais: crie links entre as cores e você conseguirá um resultado harmônico.

Discretos, o cimento queimado, o forro de acabamento industrial e os tijolos aparentes pintados de branco mostram um aspecto que as arquitetas consideram essencial para o sucesso das cores no projeto: a boa base neutra. “O branco e o cinza são os melhores amigos das cores. São eles que as fazem brilhar”, diz. A aposta nos neutros mostra-se eficaz também no mobiliário do projeto. No living, a estante vazada com acabamento grafite fosco faz saltar o papel de parede floral. Madeiras claras também dão certo no conjunto. Elas estão no extenso banco que une os ambientes da sala de estar e do ateliê da moradora, na enxuta mesa de jantar e no rack. Para Alina, tudo começou com o papel de parede. “Eu não tinha o apartamento, mas já tinha o papel”, brinca. Para Andrea e Simone, não se pode atribuir o uso de cores a dom ou talento. “É 99% bom senso e 1% intuição”, resume Andrea.

Fonte: Casa e Jardim

8 erros que você comete ao pintar as paredes da casa

461772267#1 Ter muito medo de errar…
E acabar se jogando só nos tons neutros. Da mesma forma que exagerar em cores vibrantes é ruim, não ter cor nenhuma também é. Um dos maiores erros na pintura da casa está em não criar um contraste.

#2 Combinar demais
É extremamente tentador e simples escolher a cor da parede de acordo com o tom predominante na decoração, mas não se renda tão fácil. O resultado será um ambiente pesado e enjoativo. Aposte em uma cor parecida, mas em uma tonalidade bem mais suave do que a referência principal.

#3 Exagerar na cor
Uma vez que você se apaixonou por uma cor, é muito fácil acabar extrapolando e esquecer de equilibrar o ambiente com tons neutros. Acrescentar alguns toques de branco ou cinza ajudam a trazer um descanso para o olhar.

#4 Pintar o teto de branco
O teto, apesar de ser grande, acaba não recebendo muita atenção. Na hora de pintá-lo, evite a cor branca, pois ela traz um pouco de pigmento cinza, que deixa o ambiente mais frio. Opte por um tom creme no lugar, que deixará o espaço mais confortável. Devido à dificuldade, é recomendável contratar um profissional para essa tarefa, ok?

#5 Usar cores totalmente diferentes em cada ambiente
Já é esperado encontrar um ambiente relaxante e tranquilo na sala de estar ou um cantinho livre e surpreendente no lavabo. Mas, apesar disso, é interessante que todos os ambientes sigam uma certa linha, estejam conectados, mesmo com cores diferentes. A casa e todos os seus cômodos precisam trazer a sensação de unidade.

#6 Usar a mesma cor na casa inteira
Sim, a palavra de ordem é equilíbrio. Não variar os tons deixará o seu lar cansativo, então, uma das melhores opções é criar um esquema com duas cores diferentes, que não deixam os ambientes monótonos ou engessados.

#7 Não dar atenção ao tipo de acabamento
Um acabamento fosco, por exemplo, permite disfarçar alguns defeitos na superfície, mas, por outro lado, também tende a acumular mais sujeira, por ser muito poroso. Já os acabamentos do tipo acetinado e semibrilho são mais resistentes e facilitam na hora da faxina. Por isso, pense bem na hora da escolha do tipo ideal para a sua casa.

#8 Mudar tudo de uma vez só
Com todas as questões que cercam esse universo da pintura de paredes, é compreensível que você não queira ter dores de cabeça trocando o visual de todos os ambientes. Mas, tente ver a casa como você, que muda de estilo pessoal de tempos em tempos. Não se sinta pressionado a mudar a casa toda de uma vez. Comece por um ambiente, experimente e, aos poucos, vá transformando o seu lar.

Foto: Casa e Jardim

Novo Decora: 7 estilos e mais de 2000 cores para transformar sua casa

decora-1Somos todos diferentes, e é isso que nos torna únicos. Temos nossas personalidades, gostos e interesses e é isso que define a preferência de cada um. Pensando nisso, o Novo Decora oferece os 7 Estilos de Decoração prediletos dos brasileiros, através de uma coleção de 140 cores exclusivas e diversas opções de combinações para ajudar você a decorar a sua casa com o estilo que desejar! São 7 estilos de decoração para você descobrir: Romântico, Moderno, Minimalista, Clássico, Retrô, Rústico e Étnico. Tudo isso em um produto com alta cobertura, acabamento perfeito e sem cheiro. Encontre o estilo que mais combina com o seu ambiente e inspire-se. Afinal, cada estilo pede uma cor! Novo Coral Decora. 7 estilos e mais de 2000 cores para vocês transformar a sua casa!

Clique AQUI e saiba mais!

Fonte: Coral Tintas

Razões para renovar sua casa com tons escuros

asdaswNós gostaríamos de deixar nossa casa mais moderna e estamos pensando em usarmos cores mais escuras, já que elas estão na moda. Isso é uma boa ideia ou devemos ser mais conservadores?”

Decoradores mais ousados estão deixando para trás o medo do escuro e adotando esquemas com cores mais profundas e escuras. Você tem coragem de se juntar a eles?

A designer de interiores Rebecca Davies explica por que todos devem se render à tentação e usar cores escuras na hora de renovar paredes já cansadas – e também por que isso não é assim tão assustador.

1 – Cores escuras são aconchegantes

Cores escuras têm a reputação de serem proibidas, mas eles podem ser incrivelmente acolhedoras. Você pode usá-las para transformar um quarto cavernoso em um ambiente mais íntimo, ou deixar uma pequena sala bastante confortável. Essa história de que somente se deve usar cores claras em ambientes pequenos é um mito. Para obter um ar acolhedor e envolvente, pinte as paredes com tons azuis escuros.

Quais tintas? Cor Lado Negro

2 – Cores escuras dão um ar dramático imediato

Quer deixar sua casa surpreendente sem gastar uma fortuna com designers de luxo? Pinte suas paredes cores ricas e escuras. Isso funciona muito bem principalmente em salas de estar e salas de jantar. Aplique um vermelho escuro e opulento e veja como ele ficará ainda melhor a luz de velas.

Quais tintas? Cor Granadeiro

3 – Cores escuras servem para esconder relevos

Se o acabamento de suas paredes não estiver perfeito e você não tiver tempo ou dinheiro para revesti-las novamente, procure pintá-las com cores escuras que podem encobrir as falhas. Ao passo que cores claras destacam as sombras das paredes irregulares, cores escuras absorvem a luz dão a impressão de que a superfície é lisa e macia.

Quais tintas? Cor Eclipse Cor Túlipa Negra

4 – Cores escuras fazem maravilhas com acentos mais claros

Um fundo escuro acentua tons mais claros e criam um ar delineado e urbano. Pinte suas paredes com cinza carvão e instale acessórios com luzes neon amarelas, rosas ou verde-limão.

Quais tintas? Cor Eclipse Cor Magia Profunda Cor Mineral Valioso

5 – Cores escuras são diferentes

Quem quer ser igual a todo mundo? Pinte sua casa com cores escuras e ela – e você – passarão imediatamente a exalar um ar de glamour e mistério. Insira alguns acentos metálicos e encante ainda mais.

Quais tintas? Cor Passas ao Rum Cor Tulipa Negra Cor Mergulho profundo

Dica campeã

Você está preocupada (o) se as cores escuras sufocarão seu quarto? Aplique o tom escuro nos três quartos inferiores de suas paredes e pinte a porção superior com a mesma cor clara que você usou no teto. Isso dará um destaque ao teto e seu quarto parecerá mais alto e claro.

Fonte: Coral Tintas

Uma combinação moderna e retrô

casaecozinha.com_casa_2015_decoracao_casa_simples_preto_e_brancoQuando falamos de casas alegres não necessariamente estamos nos referindo às que possuem cada parede pintada de uma cor diferente nem às que possuem vários móveis exóticos. Hoje, nós vamos compartilhar com você a casa da Suzi Tuxen e Shane Loorham, fotografada pelo The Design Files e que é a nossa prova de que é possível sim uma casa ser bem felizinha sem precisar jogar um pote de arco-íris dentro dela.

Se você parar para reparar, a casa da Suzi e do Shane é leve, aconchegante e alegre, mas os móveis seguem praticamete a mesma paleta de cor: preto + madeira. Já as paredes – todas branquinhas – são essenciais para contrabalancear esses tons escuros. E você já sabe né: parede branca abre e ilumina o ambiente.

casaecozinha.com_casa_2015_decoracao_casa_simples_preto_e_branco02

Além disso, pode ver: os detalhes contam a história dos seus donos, como a coleção de cafeteiras ou o pano de prato com uma estampa diferente. Ficou com gostinho de quero mais na boca? Então é só clicar aqui pra ver o resto das fotos lindas desse apartamento e ver como simplicidade também traz muita personalidade.

Fonte: Casa e Cozinha

Confira algumas dicas para pintar as paredes da casa sem erros

wailQuer mudar o visual da casa e não sabe como? Que tal trocar a cor das paredes? Se estiver disposto e quiser economizar, você mesmo pode ser o pintor. Para não errar, confira sete dicas mencionadas pelo designer de interiores Fábio Galeazzo em seu livroPequenas Mudanças, Grandes Transformações – Soluções Criativas para Decorar seu Lar e Gastar Pouco.

1 – A lista de materiais conta com lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, massa corrida, gesso, misturador, trincha e espátula;

2 – Para saber a quantidade de tinta necessária, é preciso calcular o tamanho da área a ser pintada. Meça a parede e multiplique pela altura do pé-direito (altura do chão ao teto). Em seguida, multiplique essa metragem pelo número de demãos (normalmente, duas a três). O resultado da equação determina a metragem total. Algumas latas de tinta indicam a área que aquela quantidade cobre. Os vendedores também podem auxiliar a calcular a partir da metragem a ser pintada;

3 – A cor da tinta na parede pode ficar diferente da que consta no catálogo. Antes de comprar uma lata, a dica é adquirir ¼ de galão e testar em uma pequena área;

4 – Forre o piso com a lona, retire os espelhos dos interruptores, cubra os móveis e proteja com fita-crepe as maçanetas, os rodapés e os batentes. Passe a massa corrida sobre a fita-crepe para impedir que a tinta penetre e use uma espátula para remover o seu excesso;

5 – Tampe os buracos superficiais da parede com massa corrida, usando uma espátula, e tampe os orifícios mais profundos com gesso. Deixe secar por 20 minutos e passe a lixa n° 150;

6 – Mexa a tinta com a trincha e pinte com cuidado uma faixa horizontal rente ao teto. Com um rolo, dê cor ao restante da parede seguindo sempre a posição vertical. Espere que a tinta seque totalmente antes de passar a próxima camada;

7 – Se quiser que a parede tenha faixas coloridas, trace-as com fita-crepe. Escolha uma cor para ser a predominante e alterne com tonalidades harmônicas ou branco. Comece cobrindo com tinta uma parte sim e outra não. Espere secar totalmente e retire a fita. Com uma nova tira adesiva, cubra delicadamente a borda já pintada. Pinte os espaços restantes. Um pincel fininho dá o acabamento entre as cores.

Fonte: Terra

Tendência na decoração: azul índigo

Tem uma cor que vem aparecendo muito em projetos de decoração: é o azul índigo, que também é conhecido como azul marinho.

É uma cor que, por si só, já é bem luxuosa: o pigmento azul-ultramarinho foi e é o mais caro de todos os tempos. O tom é quase um neutro.

indigo 1

Esses dois quartos têm praticamente só duas cores: o azul índigo e o branco. E nenhuma das opções é careta. O tom, na verdade, pode ser também uma ótima alternativa para quem não gosta de ambientes muito coloridos, mas tem medo (ou implicância) com o preto.

indigo 2

E não é só em ambientes monocromáticos que funciona. Misturado com diversas cores, mas em predominância na parede, esse azul pode trazer a sobriedade que estava faltando. Sem falar que é uma cor super-inesperada, que chama a atenção, mas sem cansar muito.
indigo 3

Ou, se você não quiser pintar todas as paredes, ela pode ser uma ótima cor de destaque. Em um canto só, ou em um objeto. No jogo de cama, por exemplo, funciona super-bem e continua sendo o centro das atenções.

indigo 4

Se você estiver apreensivo sobre a cor escurecer o ambiente, principalmente se a sua casa não receber muita luz, existe uma dica básica: misture com cores e materiais bem claros.

Na primeira imagem a solução foi usar como padronagem de fundo branco, o que garantiu um ambiente iluminado. O tom se complementou nos vasos, nas gavetas e na almofada, o que gerou um equilíbrio.

Já na segunda imagem, apesar da parede escura, a iluminação tem espaço pra se refletir no tapete, no jogo de cama, nos quadros, nos objetos decorativos e na madeira. Isso porque são todos claros.

indigo 5

O azul índigo também funciona em ambientes bem coloridos e alegres. O azul-marinho tanto pode ser usado como uma cor neutra (ou seja, considere-o como um preto, um branco ou um cinza) quanto combinando com outras. É um casamento perfeito com o amarelo.

indigo 6

E não é só na sala que o azul índigo fica bom não! Trouxemos exemplos de que ele pode muito bem combinar com a sua cozinha ou banheiro. Inclusive vale lembrar que os azulejos portugueses são sempre nessa cor. Até dá para criar uma composição interessante monocromática misturando vários modelos!

 

FONTE: Casa e Cozinha

Como usar cores fortes na decoração

Como-usar-cores-fortes-na-decoração

Já percebeu que, quando se trata de decoração, as cores claras e discretas figuram entre as preferidas da maioria das pessoas? Mas você sabia que discrição e sobriedade definitivamente não são características obrigatórias nos projetos mais modernos de decoração? Aliando bom gosto e ousadia, é super possível usar cores intensas e vibrantes na casa sem que isso sobrecarregue os ambientes, trazendo um ar de alegria, irreverência e modernidade aos espaços. Mas é preciso usá-las de forma equilibrada, para que o resultado não fique exagerado. Quer saber como usar cores fortes na decoração do seu lar doce lar? Então continue lendo o nosso artigo:

Mantenha as bases neutras

Para aumentar as possibilidades decorativas e potencializar a versatilidade dos ambientes, é mais seguro optar por cores neutras nas paredes e nos móveis maiores. Assim você vai poder usar e abusar de detalhes coloridos em cortinas, tapetes, luminárias e outros objetos decorativos. Se o ambiente for pequeno, reserve uma de suas paredes para pintar com uma tonalidade mais intensa, pois essa pintura marcante no cômodo inteiro acaba dando a impressão de que o espaço é menor do que realmente é.

Tome cuidado com excessos

As cores fortes são bem-vindas especialmente por quebrarem a monotonia dos espaços, tornando a decoração cheia de vida e personalidade. Isso quando são usadas com moderação, claro! Por isso, é indispensável não se exceder no uso dessas cores, pois os excessos deixam a decoração da casa poluída e sobrecarregada, além de gerar um cansaço visual nada agradável. De toda forma, se você deseja pintar um ambiente inteiro com tons fortes, procure fazê-lo em áreas externas — como fachadas, áreas gourmet e varandas. E se optar por cores intensas no interior da casa, sempre busque um ponto de equilíbrio, balanceando com cores neutras — a exemplo do bege, do cinza, do preto e do branco.

Evite cores fortes nos quartos

Em ambientes destinados ao descanso, como os quartos, as cores fortes devem ser evitadas nas paredes, afinal, os tons intensos tendem a deixar as pessoas mais agitadas. O vermelho, por exemplo, provoca uma certa irritação, inquietação e instabilidade emocional, não sendo indicado para a pintura de dormitórios. Se quiser incluir uma pitada de cor nesse tipo de ambiente, invista em detalhes coloridos, como almofadas, porta-retratos ou vasos.

Use as tonalidades em alta

Para quem gosta de mudar a cor das paredes de tempos em tempos, é importante acompanhar as tendências do universo da decoração, apostando em tonalidades que estejam em alta. Algumas das cores de 2015 são, por exemplo, o coral, o fúcsia, o azul índigo e o marsala. O amarelo e o azul turquesa também têm aparecido com frequência em decorações atuais, inclusive em projetos com decoração industrial.

 

FONTE: Casa Show

Como funciona a tinta para piso?

Paint brush and varnish can, paintbrush and transpicuous lacquer, white color container on wooden floor background

O piso é uma das bases da decoração da casa, sendo responsável não apenas por embelezar os ambientes, mas também por criar uma sensação de amplitude, aumentar o conforto térmico, reforçar a segurança e até ajudar na higiene dos espaços. E por estar diretamente em contato com os pés não só dos moradores mas também dos móveis, o piso acaba sofrendo bastante desgaste ao ser vítima de manchas e arranhões ao longo do tempo, o que eventualmente pode demandar sua troca.

Mas você sabia que quando os pisos estão desgastados ou visualmente ultrapassados, a substituição do revestimento já não é mais a única solução? Hoje em dia é mais que possível renovar a aparência dos pisos sem poeira, quebradeira, entulho ou gastos excessivos! Para isso, basta usar a revolucionária tinta para piso! Quer conhecer mais sobre esse produto? Então continue lendo o nosso artigo:

Por que usar tintas especiais para piso?

A verdade é que não adianta nada pintar seu velho piso com tintas comuns, pois tanto a cobertura como a impermeabilidade podem ficar prejudicadas. Além disso, quando a tinta não é específica para o tingimento de cerâmica, cimento queimado ou ardósia, corre-se o risco de a pintura descascar em pouco tempo, demandando assim uma nova intervenção. Para evitar esses problemas, o segredo é usar as tais tintas especiais para piso.

Quais são os tipos de tinta para piso?

As tintas para piso são divididas em basicamente duas categorias distintas: tinta epóxi e tinta acrílica. A tinta epóxi tem como base o esmalte epóxi e costuma ser bastante resistente. Já a tinta acrílica é feita com resina acrílica e diluída em água potável, o que diminui um pouco sua durabilidade.

Como preparar o piso para a pintura?

Para que o resultado da pintura do piso seja perfeito, é preciso, antes de mais nada, preparar muito bem a superfície. Esse cuidado no preparo garante beleza, uniformidade, resistência e durabilidade à pintura. Por isso, primeiramente se deve escovar o piso usando escova, água e sabão para remover quaisquer resíduos de gordura, graxa e poeira. Se for necessário, use aguarrás para retirar vestígios de oleosidade mais resistentes. Feito isso, seque bem a superfície. A partir daí é hora da pintura propriamente dita!

Black paint on the table

Como exatamente aplicar essa tinta?

Prepare a tinta de acordo com as instruções do fabricante. Depois de fazer a mistura, aplique duas ou três demãos sobre a superfície, sempre respeitando o intervalo de secagem entre uma camada e outra. Vale destacar que essa pintura pode ser feita com rolos de lã baixa, compressor de pintura ou até mesmo pincel e trincha — mas saiba que o rolo é sempre mais prático e funcional.

Quanto custam as tintas de piso?

Facilmente encontradas em lojas especializadas, os preços das tintas para piso variam de acordo com suas marcas e os tamanhos das latas. Para você ter uma ideia, o custo médio de um galão de 3,6 litros costuma ficar em torno de 50 reais. Lembre-se de que como a qualidade da tinta pode fazer toda a diferença no resultado, o ideal é buscar o melhor custo-benefício na hora da compra. Assim você consegue pagar um preço justo por um produto com boa cobertura, alto rendimento e grande durabilidade.

Vale ressaltar que esse produto ainda pode ser usado para renovar o visual de quadras, garagens e até de paredes revestidas de azulejo, viu? É só usar a imaginação e colocar a mão na massa!

 

FONTE: Casa Show

 

Tendência de decoração: cores pastel e um monte de dicas para usá-las

Pastel é um termo usado para definir tons de cores que são mais clarinhos, também conhecidos por “nome da cor+bebê”, tipo rosa-bebê ou azul-bebê. Mas de bebê essa cor não tem nada! A gente já já prova pra você!

pastel 1

DICA 1: Nós já sabemos que o branco ilumina um ambiente, mas às vezes a gente quer um pouco de cor. O tom pastel é ótimo para isso, porque, por ser clarinho, não escurece o quarto. Sem falar que pintar as paredes (ou só uma) é uma maneira relativamente rápida e barata de mudar a cara de um cômodo.

pastel 2

pastel 3

DICA 2: Se você não quer abusar muito do tom, pode usar em lugares pontuais: uma cabeceira, um sofá ou uma cadeira já fazem uma boa diferença!

pastel 4

DICA 3: Um dos jeitos de criar um ar moderninho usando tonalidades pasteis é contrabalanceando com cores e materiais mais pesados, como o preto e a madeira de demolição. Olha que demais que fica!

pastel 5

DICA 4: Outra ideia bacana: misture o mesmo tom, mas em cores diferentes!

pastel 6

DICA 5: Use em cômodos inesperados. Quando a gente pensa em mudar alguma coisa na decoração, geralmente quer fazer logo algo no quarto ou na sala de estar. Mas olha como fica bem legal na cozinha, por exemplo.

Ah! Percebeu como o banquinho amarelo gritou na foto da esquerda? Trata-se de mais uma regra básica: cores pasteis realçam ainda mais as fortes.

pastel 7

pastel 8

DICA 6: Olha como esses quatro quartos ficaram super bacanas. E, quando for crescendo, se quiser trazer um pouco de “maturidade”, é só jogar uma cor neutra, como o cinza.

Se você já tentou comprar, sabe que a tinta num tom pastel costuma ou ser mais cara ou não ter um tom tão bonito como as dessas fotos. Eu sei, é impressionante que mesmo aquelas máquinas que aparentemente fazem todas as cores nem sempre tenha a que a gente quer. Pra conseguir a tonalidade que você quer, a gente te ensina um macete: adicionar tinta branca à da cor que você escolheu.

 

FONTE: Casa e Cozinha