Apartamento de 350 m² tem decoração despojada e muito branco

Assim que o filho Leon nasceu, há cinco anos, a paulistana Marina Acayaba e o argentino Juan Pablo Rosenberg, ambos arquitetos, resolveram se mudar porque o apartamento onde moravam, de 150 m², tinha apenas um quarto. A família foi para um apê com o dobro de área, no 12° andar de um edifício nos Jardins, em São Paulo. Hoje, aquele menino saltita pelos 300 m² com energia, acompanhado da irmã, Eva, de 3 anos. Pode-se dizer que a alegria infantil traz bom astral à casa, mas não é só. “Acho que uma marca daqui é o despojamento”, diz a proprietária, de 35 anos.

Ao entrar no imóvel, a partir do vazio do hall de entrada e distribuição, vê-se, à frente, um pórtico para o living retangular. O elemento está incorporado a uma estante branca que se estende desde a sala de estar até a de jantar. Feito de finas chapas metálicas, soldadas in loco, esse móvel sob medida tornou-se uma das marcas registradas do escritório AR Arquitetos, fundado por Marina e Juan Pablo em 2008. Seu visual preciso e refinado contrasta com duas paredes descascadas nos ambientes sociais, cada qual simetricamente posicionada, que deixam os tijolos aparentes e trazem um jeito de casa. “É um efeito high-low”, aponta o portenho, de 41 anos.

Os espaços de receber expõem design contemporâneo, lembranças de família e de viagem, além de arte. Um trabalho de Luiz Paulo Baravelli, por exemplo, pertencia aos pais da proprietária. “Para obter essa configuração, levou um tempo, tudo foi pouco a pouco incorporado”, conta Marina. “Chegamos até a comprar peças importantes que não caíram bem, e depois as vendemos via internet”, diverte-se ela.

Se o branco domina as paredes do hall, do living, da cozinha e do escritório, há espaço para mais cores na área íntima. O quarto dos meninos, que usam um só banheiro, ganhou uma parede vermelha; e o de brincadeiras, uma azul. “Poderíamos ter feito uma suíte para cada um deles, mas preferimos que convivam e aprendam a dividir”, comenta Juan Pablo. Já a suíte do casal exibe um tom de cinza atrás da cama, em harmonia com o escuro da imbuia empregada no mobiliário de linhas retas também assinado pela dupla.

Fonte: Casa e Jardim